VOLTAR

 Paulo Bindo

 Formado em Análise de Sistemas, 8 anos de ERP Microsiga,
 Certificação MCSE e MCDBA


 Colunista mensal do site HelpMaisFacil.
 E-mail
: paulo.bindo@helpmaisfacil.com.br


Instalando o MSSQL 2000 para o Protheus.

O MSSQL 2000 e Protheus são excelentes, principalmente quando trabalham juntos.

Existem muitos mitos que dizem que o SQL é devagar, não grava corretamente e hoje vou escrever como instalar e configurar o MSSQL.

Vamos falar um pouco da configuração do servidor que sempre é uma dúvida na hora de comprá-lo. Todos devem saber que o custo de um sistema parado não é só o faturamento que não saiu, mas sim a soma do custo da empresa inteira, logo ter um bom servidor nunca é caro demais. O ideal para um servidor de base de dados é:

Disco rígido: Que ele tenha um RAID, para os que não sabem RAID é um espelhamento de discos que em caso de pane um dos discos o outro HD continua trabalhando, e que este RAID seja no mínimo 1, se sua empresa adquirir um RAID5 é bem melhor. O tamanho do disco ideal hoje é 80GB, principalmente pelo custo.

Memória: hoje o mínimo recomendado é 1GB, principalmente porque o Protheus trabalha com Procedures, programação direta na base de dados, e quase todos os programas tem consulta com linguagem SQL, isto quer dizer o servidor de base de dados passa a ser muito requisitado que o de Aplicação. Outro bom motivo é que o MSSQL não grava os dados diretamente na base, ele armazena em memória e depois grava, existem também os índices que ficam em memória.

» Caso opte por um servidor montado utilize memória de primeira linha, senão seu servidor vai travar direto.

» Sua empresa optando por utilizar o SIGADW adicione mais 1 GB.

Processador: Prefira processadores hypertrend, simula dois processadores, ou um servidor bi-processado; Faz muita diferença na hora de executar relatórios e algumas rotinas como fechamentos, emissão de Notas Fiscais e recalculo de estruturas.

Placa mãe: Ela é a junção de todos os hardwares, logo ter uma placa mãe de primeira linha é altamente recomendável. Procure ter uma placa off-board, sem placa de rede e vídeo integrada, existem placas hoje que já vem com o RAID e funcionam bem. Dê preferência para placa mãe que comporte mais de 1GB de memória, pois a partir da versão 8.11 existe a possibilidade de usar a integridade de dados, isso consome 40% a mais de recurso do servidor, mas vale muito a pena.

Drive de DVD: Hoje ter um drive de DVD não é um luxo e sim uma necessidade, os softwares estão começando a vir em DVD e o próximo será o MSSQL 2005 e o Windows Vista também virá.

Placa de rede: Procure ter nos servidores placas de 1GB e no seu Switch também portas de 1 GB, isso ajuda e muito na hora de backup e contingência.

Uma recomendação importante, NÂO use o Protheus e o MSSQL em um mesmo servidor, a perda de performance é muito alta. Agora INSTALE o TOP no mesmo servidor do MSSQL, fica bem mais rápido e diminui o tráfego de rede.

Bom! Após ter comprado o servidor, vamos à instalação:

Antes de instalar o MSSQL faça um particionamento no disco, deixe uns 20GB para o Windows e o restante para MSSQL.
Não use este servidor como servidor de arquivos, seu servidor perderá performance.

Neste caso estou instalando a versão Personal por estar utilizando um XP, mas no caso do servidor utilize a versão Standard ou Enterprise.

Com o particionamento feito comece a instalação:

Selecione a opção de componentes.

 

Selecione para instalar um servidor de dados:

 

Aparecerá uma nova tela, clique em Next.

 

Selecione computador local, ou remote para outra máquina, caso não tenha um leitor de CD.

 

Crie uma nova instância. Após o MSSQL instalado você pode repetir a operação e criar uma instância Virtual, isso ajuda em caso do servidor de Produção ser o mesmo servidor de Testes.

 

Coloque o nome da sua Empresa:

 

Nesta tela você escolhe se quer instalar o servidor, Server and Cliente Tools, ou os consoles de gerenciamento em uma estação, Client Tools Only.

 

Coloque o nome do Servidor do MSSQL, o padrão é colocarmos o nome do servidor, tem empresas que por segurança coloca outro nome.

 

O próximo passo é bem importante, pois a facilidade de gerenciamento dos arquivos de dados serão configurados nesta etapa:

  • Selecione Custom
  • Altere o caminho para o Data Files para a partição que foi criada, conforme tela abaixo:

 

Clique em Browse e altere para:

 

Selecione as opções desejadas, neste caso é bom não mudar nada.

 

Agora teremos as configurações de inicialização do serviço, deixe a conta local da máquina subir o serviço, caso coloque uma conta do domínio ao mudar a senha de rede terá de alterar a do serviço manualmente.

 

O modo de autenticação mais usado é o Windows Authentication Mode, ele permite que o usuário do MSSQL ou de rede efetue login no SQL, desde que estejam permitidos.

 

A parte de collation é a que define a regra da database, no caso de microsiga usamos a configuração abaixo, visto que o Protheus é CASE SENSITIVE.

 

Na parte de protocolos de rede aconselho a deixar o padrão, ao menos que precisa tratar algo específico e conheça bem do assunto.

 

Clique em Next para instalar os drives.

 

O MSSQL demorará um pouco, dependendo do hardware.

 

Instalação semi-finalizada, reinicie seu computador que temos mais tarefas a fazer:

 

As próximas etapas são:

  • Baixar o Service Parck 4
  • Descompactar em sua máquina
  • Executá-lo, lembre-se de ter o CD de instalação em mãos, ele será solicitado.

 

Bem, finalmente estamos com o MSSQL instalado, agora vamos criar a base para o Protheus.

 

Abra o Enterprise Manager.

 

Após aberto o console abra o seu servidor e clicando com o botão direito em DATABASE selecione a opção NEW DATABASE.

 

Chame-a de DADOSADV, observemos que a Collation Name assumirá o padrão do servidor, nós configuramos antes para não haver erros.

 

Na guia Data Files deixe o padrão, caso queira altere a opção File grow, crescimento do arquivo, para In megabytes e coloque o valor para 100; Esta opção determinará que a base sempre cresça de 100 em 100 megabytes.

 

Na guia Transaction Log deixe default ou faça alteração como na guia Data Files. O Transaction Log é o arquivo que mantém todas as operações efetuadas na base, caso o servidor trave ou desligue ao reiniciá-lo o MSSQL irá ler o transaction log e gravará o que ficou pendente e descartará os erros. Nunca pare ou inicie o serviço do MSSQL pelo Services do Windows, ele não fará este check.

 

Clique em ok e vamos fazer o último ajuste. Clique com o botão direito em cima da tabela TEMPDB e selecione propriedades.

 

Em Data Files ajuste conforme a tela baixo, o TEMPDB é uma tabela temporária do siga que guarda as configurações das databases, aumente seu valor, assim terá ganho de performance.

 

A nossa instalação está concluída, agora é só configurar o TOP, instalar o Protheus e começar a implantação. No meu próximo artigo explicarei as tabelas que o siga usa no MSSQL, como fazer a manutenção através de Database Maintenance Plans, como montar uma base teste e os possíveis erros e correções.

VOLTAR